sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Aferição do Pulso


São sinais de vida
Normalmente, a temperatura, pulso e respiração permanecem mais ou menos constantes. São chamados "Sinais Vitais", porque suas variações podem indicar enfermidade. Devido à importância dos mesmos a enfermagem deve ser bem exata na sua verificação e anotação.

Pulso
Conceito:
É o nome que se dá à dilatação pequena e sensível das artérias, produzida pela corrente circulatória.
Toda vez que o sangue é lançado do ventrículo esquerdo para a aorta, a pressão e o volume provocam oscilações ritmadas em toda a extensão da parede arterial, evidenciadas quando se comprime moderadamente a artéria contra uma estrutura dura.

Locais onde pode ser verificado
Normalmente, faz-se a verificação do pulso sobre a artéria radial. Quando o pulso radial se apresenta muito filiforme, artérias mais calibrosas como a carótida e femoral poderão facilitar o controle. Outras artérias, como a braquial, poplítea e a do dorso do pé (artéria pediosa) podem também ser utilizadas para a verificação.

Freqüência Fisiológica:

Homem 60 a 70
Mulher 65 a 80
Crianças 120 a 125
Lactentes 125 a 130

Observação: Existem fatores que alteram a freqüência normal do pulso:

Fatores Fisiológicos:
Emoções - digestão - banho frio - exercícios físicos (aceleram)
Certas drogas como a digitalina (diminuem)

Fatores Patológicos:
Febre - doenças agudas (aceleram)
Choque - colapso (diminuem)

Regularidade:
Rítmico - bate com regularidade
Arrítmico - bate sem regularidade

O intervalo de tempo entre os batimentos em condições normais é igual e o ritmo nestas condições é denominado normal ou sinusal. O pulso irregular é chamado arrítmico.

Tipos de Pulso:
Bradisfigmico - lento
Taquisfígmico - acelerado
Dicrótico - dá a impressão de dois batimentos

Volume: cheio ou filiforme
Observação: o volume de cada batimento cardíaco é igual em condições normais. Quando se exerce uma pressão moderada sobre a artéria e há certa dificuldade de obliterar a artéria, o pulso é denominado de cheio. Porém se o volume é pequeno e a artéria fácil de ser obliterada tem-se o pulso fino ou filiforme.

Tensão ou compressibilidade das artérias
Macio - fraco
Duro - forte

Terminologia:
- Nomocardia: freqüência normal
- Bradicardia: freqüência abaixo do normal
- Bradisfigmia: pulso fino e bradicárdico
- Taquicardia: freqüência acima do normal
- Taquisfigmia: pulso fino e taquicárdico

Material para verificação do pulso:
- Relógio com ponteiro de segundos.

Procedimento:
- Lavar as mãos;
- Explicar o procedimento ao paciente
- Coloca-lo em posição confortável, de preferência deitado ou sentado com o braço apoiado e a palma da mão voltada pra baixo.
- Colocar as polpas dos três dedos médios sobre o local escolhido pra a verificação;
- Pressionar suavCor do textoemente até localizar os batimentos;
- Procurar sentir bem o pulso, pressionar suavemente a artéria e iniciar a contagem dos batimentos;
- Contar as pulsações durante um minuto (avaliar freqüência, tensão, volume e ritmo);
- Lavar as mãos;
- Registrar, anotar as anormalidades e assinar.

Pulso apical:
Verifica-se o pulso apical no ápice do coração à altura do quinto espaço intercostal.

Observações importantes:

- Evitar verificar o pulso em membros afetados de paciente com lesões neurológicas ou vasculares;
- Não verificar o pulso em membro com fístula arteriovenosa;
- Nunca usar o dedo polegar na verificação, pois pode confundir a sua pulsação com a do paciente;
- Nunca verificar o pulso com as mãos frias;
- Em caso de dúvida, repetir a contagem;
- Não fazer pressão forte sobre a artéria, pois isso pode impedir de sentir o batimento do pulso.

Bibliografia:
Manual de procedimentos básicos de Enfermagem / Coordenadora: Maria Isabel Sampaio Carmagnoni - Rio de Janeiro- 1996

13 comentários:

  1. quando o pulso está maior que 90, é sinal de que;

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. se for homem adulto é taquicardia

      Excluir
    2. O pulso normal é entre 60 à 100 bpm é normocardia
      bradicardia é o pulso abaixo de 60 bpm
      taquicardia acima de 100 bpm, nesse casso se deve procurar um cardiologia para avaliação clínica.

      Excluir
  2. O pulsação elavada, pode ter causas febre, dor, ansiedade, medo, stress, arritmias cardiacas, infecções e outras diversas causas que aliadas a outros fatores podem conceder um diagnostico fiel.

    ResponderExcluir
  3. fiz uma prova e a alternativa correta é o melhor lugar p aferir pulso em emergência é o pulso braquial? achei errado mas...?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. quanto mais próximo do coração mais fidedigno é o exame de pulsação do paciente, braquial ou carótida são as melhores!

      Excluir
    2. Depende da situação do acidente ou também caso de queimaduras,nesses casos devemos verificar na carótida ou femoral.
      As veias para verificar o pulso: Carótida, femoral, braquial, radial, temporal, poplídea, pediosa.

      Excluir
  4. adorei seu blog,muito bom parabéns!!!!!

    ResponderExcluir
  5. A FREQUÊNCIA FISIOLÓGICA DO PULSO:
    Frequência média por bpm:
    • Homem 60 a 70 bpm.
    • Mulher 65 a 80 bpm
    • Crianças 120 a 125 bpm
    • Lactentes 125 a 130 bpm
    • Gravidez 85-90 bpm
    • Durante o exercício físico 90-120 bpm (dependendo da idade)
    • Atletas bem treinados: 40 a 60 batimentos por minuto

    ResponderExcluir
  6. OS FATORES FISIOLÓGICOS
    • Emoções - digestão - banho frio - exercícios físicos (aceleram).
    • Certas drogas como a digitalina (diminuem).
    A Digitalina é uma substância cristalina, que se usa como tônico cardíaco, extraída das folhas da Digitalis purpurea (dedaleira). Faz parte do arsenal terapêutico para tratamento de insuficiência cardíaca.
    • Febre - doenças agudas (aceleram).

    • Choque - colapso (diminuem).

    ResponderExcluir
  7. A REGULARIDADE DO PULSO:
    • Rítmico - bate com regularidade
    • Arrítmico - bate sem regularidade
    O intervalo de tempo entre os batimentos em condições normais é igual e o ritmo nestas condições é denominado normal ou arrítmico.sinusal.
    OS TIPOS DE PULSO:
    • Apical: Verifica-se o pulso apical no ápice do coração à altura do quinto espaço intercostal.
    • Bradisfigmico – lento
    • Taquisfígmico – acelerado
    • Dicrótico - dá a impressão de dois batimentos
    O VOLUME DO PULSO
    • Pulso Cheio: Normal
    • Pulso Filiforme: Indica redução da força ou volume do pulso periférico.
    A TENSÃO OU COMPRESSIBILIDADE DAS ARTÉRIAS
    • Macio – Normal
    • Duro – Patológico
    AS TERMINOLOGIAS DO PULSO:
    • Nomocardia: frequência normal.
    • Bradicardia: frequência abaixo do normal.
    • Bradisfigmia: pulso fino e bradicárdico.
    • Taquicardia: frequência acima do normal.
    • Taquisfigmia: pulso fino e taquicárdico.
    2.0 MATERIAL PARA VERIFICAÇÃO DO PULSO:
    • Relógio com ponteiro de segundos
    OS PROCEDIMENTOS PARA VERIFICAÇÃO DE PULSO:
    • Lavar as mãos;
    • Explicar o procedimento ao paciente
    • Coloca-lo em posição confortável, de preferência deitado ou sentado com o braço apoiado e a palma da mão voltada pra baixo.
    • Colocar as polpas dos três dedos médios sobre o local escolhido pra a verificação;
    • Pressionar suav emente até localizar os batimentos;
    • Procurar sentir bem o pulso, pressionar suavemente a artéria e iniciar a contagem dos batimentos;
    • Contar as pulsações durante um minuto (avaliar frequência, tensão, volume e ritmo);
    Observação : Lavar as mãos; Registrar, anotar as anormalidades e assinar.
    OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:
    • Evitar verificar o pulso em membros afetados de paciente com lesões neurológicas ou vasculares;
    • Não verificar o pulso em membro com fístula arteriovenosa;
    • Nunca usar o dedo polegar na verificação, pois pode confundir a sua pulsação com a do paciente;
    • Nunca verificar o pulso com as mãos frias;
    • Em caso de dúvida, repetir a contagem;
    • Não fazer pressão forte sobre a artéria, pois isso pode impedir de sentir o batimento do pulso.
    Aproveitem o conteúdo do meu seminário.
    Sucesso!

    ResponderExcluir